O sonho do João e a hospitalidade do povo de Roseira ‹ Teatro a Bordo