Sobre a dor e o amor: os momentos partilhados em São Roque ‹ Teatro a Bordo